Anterior

Aplicativo – Estenose Mitral

R$ 350.00

ESTENOSE MITRAL

Importante informações para a base de um estudo ecocardiográfico, onde conceitos já estabelecidos são revistos e demonstrados como são falhos e muitos são, na realidade, nada mais que preconceitos sem nenhuma base científica. Nenhum ecocardiografista profissional consciente pode desconhecer. Mude drasticamente o seu modo de conceber a ecocardiografia.

Clique em qualquer tema abaixo para saber detalhes e ver o filme do curso correspondente em AULAS.

  Retornar menu AQUI

 

DIAGNÓSTICO ESTENOSE MITRAL

Objetivos da ecocardiografia NA ESTENOSE MITRAL
Constate os objetivos da ecocardiografia em pacientes com estenose mitral. Do diagnóstico ao pós tratamento.

Primeiros sinais de lesão reumática em uma valva mitral. Como identificar.
Os primeiros sinais de uma lesão reumática em uma valva mitral frequentemente são difíceis de serem identificados. A resposta está principalmente no eco unidimensional da valva mas também visto ao bidimensional em cortes longitudinais e no apical de 4 câmaras.

Confirmar ESTENOSE MITRAL ao eco bidimensional
É um dos diagnósticos mais fácil em ecocardiografia. Basta verificar o movimento dos folhetos e a categoria de sobrecarga das cavidades.

Confirmar ESTENOSE MITRAL ao eco Modo M
Diagnóstico fácil. Algumas informações adicionais importantes, inclusive em relação com a gravidade.

Confirmar ESTENOSE MITRAL ao eco Transesofágico
Apenas para o diagnóstico não é necessário. Informações adicionais bastante importantes para avaliar melhor tratamento, se cirúrgico ou dilatação por balão, além de presença ou não de trombo atrial esquerdo.

Confirmar ESTENOSE MITRAL ao eco Doppler
Confirmação necessária pela identificação de um jato estenótico e gradiente entre o AE e VE.

AVALIAÇÃO DA GRAVIDADE DA ESTENOSE MITRAL

Gravidade ESTENOSE MITRAL ao eco Modo M
Sinais de aumento atrial esquerdo. Velocidade EF diminuída. Presença ou não de onda A no folheto anterior da mitral.

Gravidade ESTENOSE MITRAL ao eco bidimensional
Melhor demonstração do aumento do AE. Avaliar pela planimetria a área do orifício mitral, mas muito cuidado nesta medida. Não é confiável.

Gravidade ESTENOSE MITRAL ao Doppler pelo T1/2
Análise usando o T1/2, ou seja, o tempo que leva o gradiente AE-VE a cair pela metade. Isto é uma equação de regressão com todos os problemas destas equações.

Gravidade ESTENOSE MITRAL ao Doppler PISA
Entenda o que é o chamado PISA. Como é formado e sua importância para avaliar a área do orifício de estenose mitral. Muitas possibilidades de erros.

Gravidade ESTENOSE MITRAL ao Doppler Equação da Continuidade
Veja agora como se avalia a área do orifício mitral pela chamada Equação da Continuidade. Veja também seus problemas.

AVALIAR QUAL O MELHOR TRATAMENTO PARA ESTENOSE MITRAL

Tratamento cirúrgico vs valvuloplastia por balão. Indice de Block e Wilkins
Quando indicar valvuloplastia por balão ou cirurgia.

Eco Transesofágico: avaliar a presença de trombo atrial esquerdo
A presença de trombo atrial contraindica o tratamento de valvuloplastia com balão. É a principal indicação de eco transesofágico pré valvuloplastia, além de avaliar o tamanho do anel valvar mitral visando medir o máximo da dilatação possível do balão para evitar esgarçamento e rotura valvar.

Tratamento cirúrgico vs valvuloplastia por balão. Presença de regurgitação mitral
Necessário demonstrar se existe regurgitação mitral concomitante e a sua importância hemodinâmica. Pode contraindicar a dilatação percutânea por balão.

Monitorização por eco durante valvuloplastia por balão
Veja a importância da monitorização ecocardiográfica durante o procedimento de uma valvuloplastia por balão para evitar rotura valvar.

Reavaliação pos comissurotomia por balão ou cirúrgica
Após comissurotomia a avaliação da área valvar fica prejudicada. Veja o por quê.

ERROS E PROBLEMAS NA ESTENOSE MITRAL

Erro na avaliação da área mitral pela planimetria eco 2D. Calcificação dos folhetos.
A presença de calcificação dos folhetos pode atrapalhar. Cuidado com o ganho que diminui a resolução lateral e também parte da axial.

Erro na avaliação da área mitral pela planimetria eco 2D. Plano do orifício
O corte tem que passar bem ao longo do orifício mitral sendo impossível saber este plano senão por tentativas e erros.

Erro na avaliação da área mitral pelo T 1/2. Muito frequente.
Como fazer para medir o T 1/2 e avaliar a área de uma estenose mitral quando o fluxo apresenta duas rampas diferentes de desaceleração.

EXERCÍCIOS PARA A ESTENOSE MITRAL

Exercício para avaliação do índice de Block tendo em vista a indicação para valvuloplastia por balão.(24 min)
Diversos casos para testar a avaliação do índice de Block-Wilkins.

GUIDELINES

Guidelines
Importantes guidelines sobre o assunto.

 

LIVRO “ECOCARDIOGRAFIA UNI-BIDIMENSIONAL  TRANSESOFÁGICA E DOPPLER”.

Fernando Morcerf. Segunda Edição. 1996. Editora Revinter

LIVRE PARA DOWNLOAD

Parte Capítulo 8 –Estenose Mitral

  Retornar menu AQUI

Detalhes do Curso

  • Leituras 21
  • Quizzes 0
  • Duração 1 h 55 min
  • Nível de Habilidade Todos os níveis
  • Linguagem Português
  • Alunos 9
  • Critérios de avaliação Sim

Presidente do Primeiro Congresso de Ecocardiografia do Departamento de Imagem Cardiovascular da Sociedade Brasileira de Cardiologia.
Segundo Presidente do Departamento de Imagem Cardiovascular da Sociedade Brasileira de Cardiologia., hoje DIC.
Professor de Ecocardiografia em cursos de inicialização e de especialização em ECOCARDIOGRAFIA da ECOR desde 1976 com mais de 200 turmas.

Formado na Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Março de 1965 a Dezembro de 1970).
Pós-Graduação em Evanston Hospital da Northwestern University. Chicago, Illinois, USA, no período de Julho de 1971 a Junho de 1972.
Residente em Medicina Interna na Cleveland Clinic Foundation, Cleveland, Ohio, USA, no período a Julho de 1972 a Junho de 1973.
Fellowship em Cardiologia na Cleveland Clinic Foundation, Cleveland, Ohio, USA, no período de Julho de 1973 a Junho de 1975.
Ex-professor Curso de Pós Graduação em Cardiologia da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro
Ex-professor do Instituto de Pós Graduação Médica do Rio de Janeiro
Diretor do Serviço de Ecocardiografia da ECOR Ecocardiografia.
Professor do Curso de Ecocardiografia da Escola Brasileira de Ecocardiografia com mais de 2.500 ex-alunos em cursos presenciais.
Professor exclusivo dos Cursos Online da ECOR.