Anterior

Aplicativo Morcerf Conceitos Gerais Importantes

R$ 300.00

CONCEITOS GERAIS

Importante informações para a base de um estudo ecocardiográfico, onde conceitos já estabelecidos são revistos e demonstrados como são falhos e muitos são, na realidade, nada mais que preconceitos sem nenhuma base científica. Nenhum ecocardiografista profissional consciente pode desconhecer. Mude drasticamente o seu modo de conceber a ecocardiografia.

CONCEITOS GERAIS IMPORTANTES

  Retornar menu AQUI

Clique em qualquer tema abaixo para saber detalhes e depois ver o filme na aula  correspondente.

LEIS DE CONSERVAÇÂO
As leis de conservação da massa, da energia e do momentum.

CARACTERÍSTICAS FÍSICAS DOS JATOS REGURGITANTES OU ESTENÓTICOS
Um jato estenótico ou regurgitante tem alta, ou baixa pressão? Por que temos algumas ideias totalmente erradas desde criança?

JATOS REGURGITANTES OU ESTENÓTICOS - BERNOULLI - BEM EXPLICADO I
Um jato estenótico ou regurgitante tem alta, ou baixa pressão? É uma velocidade de fluxo sanguíneo que produz um gradiente ou o gradiente que produz uma determinada velocidade. Veja aqui primeiro quais seriam as suas respostas e depois como a razão, a lógica e o senso comum certos podem mudar os conceitos.

JATOS REGURGITANTES OU ESTENÓTICOS - BERNOULLI - BEM EXPLICADO II
A lógica e o senso comum certos podem mudar os conceitos.

RELAÇÃO PRESSÃO E VELOCIDADE
Importante saber esta relação: é o gradiente que produz uma determinada velocidade ou é uma velocidade que produz um determinado gradiente?

JATOS REGURGITANTES OU ESTENÓTICOS - TURBULÊNCIA
O jato não é turbulento. Ele é laminar, e este dado será importante para os estudos ao Doppler contínuo para saber se está alinhado ou não com o jato.

Cálculo Infinitesimal - Derivada e Integral - saiba o conceito... Não tem matemática!!!
Não é possível entender como o Doppler avalia diferentes volumes em hemodinâmica sem compreender pelo menos o conceito de Derivada e de Integral. Esta aula deverá ser vista antes da análise da gravidade de estenoses e regurgitações das valvas cardíacas.

Cálculo Infinitesimal - Derivada
Entenda o que é uma DERIVADA.

Cálculo Infinitesimal - Integral
Entenda o que é uma INTEGRAL e o conceito de utilizá-la para o cálculo de volume de ejeção, de regurgitação, área do orifício regurgitante ou estenótico, etc.

O que é Segunda Harmônica? Aula Inicial Para o Estudo de Perfusão Miocárdica com Microbolhas - PARTE I - (32 min)
Aqui iniciamos o estudo de perfusão miocárdica com microbolhas. Nestas duas aulas veremos a física relacionada à segunda harmônica e das microbolhas e por que a segunda harmônica, que foi inicialmente utilizada para fazer desaparecer com as estruturas cardíacas e mostrar apenas as microbolhas, se tornou uma tecnologia fundamental para melhorar a imagem do coração, presente em todos os aparelhos modernos.
O que é Segunda Harmônica? Aula Inicial Para o Estudo de Perfusão Miocárdica com Microbolhas - PARTE II - (25 min)
Sequência do estudo de segunda harmônica e perfusão miocárdica com microbolhas.

Princípios de Doppler Tissular e Speckle Tracking - Deformação (strain) e Taxa de Deformação (strain rate) Miocárdicas- (36 min).
Aula inicial mostrada em Doppler tissular e speckle tracking. Nesta aula veremos a deformação miocárdica que se segue à força de contratilidade. Apresentação dos conceitos de deformação (strain), taxa de deformação (strain rate) e deformação por cisalhamento (shear strain)

 

 

MINHA OPINIÃO.

Problemas com TODAS as Medidas
O que é um valor normal? Uma determinada cavidade pode estar aumentada embora esteja na média do valor normal em uma população. Por que é tão difícil ter certeza do tamanho de uma estrutura cardíaca? Uma cavidade pode já estar bastante dilatada e suas medidas ainda se encontrar normal? Devemos esperar para diagnosticar ser anormal apenas depois que for maior que o valor máximo encontrado na população como consideram os Guidelines?

IMPORTÂNCIA DA AVALIAÇÃO SUBJETIVA OU OLHÔMETRO
. A sua avaliação subjetiva se uma cavidade está dilatada é muito importante. Como fazer? Não é comparando com outras cavidades. Ela é mais importante que as medidas que somente vão identificar a dilatação após sua dimensão for maior que a máxima normal de uma população. Isto é válido para todas as medidas ecocardiográficas, inclusive de função.

COMO OBTER SUA IMPRESSÃO SUBJETIVA OU OLHÔMETRO
. Ponha a profundidade da imagem sempre do mesmo jeito, em relação ao triângulo da varredura bidimensional. Com os cortes para esternal longitudinal ou transversos a profundidade distal será na aorta torácica descendente. Cortes apicais, subcostais e subcostais e supraesternais logo após a parede posterior do AE. Sua comparação será com o triângulo e não com as outras estruturas cardíacas.

LIVRO “ECOCARDIOGRAFIA UNI-BIDIMENSIONAL  TRANSESOFÁGICA E DOPPLER”.
Fernando Morcerf. Segunda Edição. 1996. Editora Revinter


LIVRE PARA DOWNLOAD
CASO QUEIRA LER EM PAPEL, PODE IMPRIMIR.

Totalidade do Capítulo 1 - Princípios Físicos e Instrumentais
Física do ultrassom. Realização do exame. Clique abaixo.
capitulo 1
Totalidade do Capítulo 2 – Ecocardiograma Unidimensional Normal
Aspecto normal do eco unidimensional. Clique abaixo.
capitulo 2
Totalidade do Capítulo 3 – Ecocardiograma Bidimensional Normal I
Introdução ao eco bidimensional. Clique abaixo.
biintroducao
Totalidade do Capítulo 3 – Ecocardiograma Bidimensional Normal II
Corte para esternal longitudinal. Clique abaixo.
biparaesternal
Totalidade do Capítulo 3 – Ecocardiograma Bidimensional Normal III
Corte para esternal transverso. Clique abaixo.
biparaestertransverso
Totalidade do Capítulo 3 – Ecocardiograma Bidimensional Normal IV
Corte bidimensional apical. Clique abaixo.
Biapicais
Totalidade do Capítulo 3 – Ecocardiograma Bidimensional Normal V
Cortes subxifoide e supra esternal. Clique abaixo.
bisubsupraref
Totalidade do Capítulo 4 – Ecocardiograma Transesofágico
Realização do exame e cortes transesofágicos normais. Clique abaixo.
ESOFAGO
Totalidade do Capítulo 5 – Ecocardiograma Doppler
Realização do exame e fluxos normais. Clique abaixo.
doppler
  Retornar menu AQUI

Detalhes do Curso

  • Leituras 17
  • Quizzes 0
  • Duração 4 h 14 min
  • Nível de Habilidade Todos os níveis
  • Linguagem Português
  • Alunos 19
  • Critérios de avaliação Sim

Presidente do Primeiro Congresso de Ecocardiografia do Departamento de Imagem Cardiovascular da Sociedade Brasileira de Cardiologia.
Segundo Presidente do Departamento de Imagem Cardiovascular da Sociedade Brasileira de Cardiologia., hoje DIC.
Professor de Ecocardiografia em cursos de inicialização e de especialização em ECOCARDIOGRAFIA da ECOR desde 1976 com mais de 200 turmas.

Formado na Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Março de 1965 a Dezembro de 1970).
Pós-Graduação em Evanston Hospital da Northwestern University. Chicago, Illinois, USA, no período de Julho de 1971 a Junho de 1972.
Residente em Medicina Interna na Cleveland Clinic Foundation, Cleveland, Ohio, USA, no período a Julho de 1972 a Junho de 1973.
Fellowship em Cardiologia na Cleveland Clinic Foundation, Cleveland, Ohio, USA, no período de Julho de 1973 a Junho de 1975.
Ex-professor Curso de Pós Graduação em Cardiologia da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro
Ex-professor do Instituto de Pós Graduação Médica do Rio de Janeiro
Diretor do Serviço de Ecocardiografia da ECOR Ecocardiografia.
Professor do Curso de Ecocardiografia da Escola Brasileira de Ecocardiografia com mais de 2.500 ex-alunos em cursos presenciais.
Professor exclusivo dos Cursos Online da ECOR.